ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

terça-feira, 1 de abril de 2014

Vigília em frente à Casa da Morte abre programação de semana sobre o Golpe de 64

A data exata do Golpe Militar ainda é controvérsia entre os historiadores, por isso, em todo o Brasil, atos e encontros foram realizados na madrugada desta terça-feira, lembrando os 50 anos do Golpe Militar. Em Petrópolis, o Partido dos Trabalhadores (PT), presidido pelo jovem Yuri Moura, realizou uma vigília em frente à Casa da Morte, centro clandestino de tortura durante o regime militar, dando início à programação da “Semana da Memória, Verdade e Justiça”, promovida pelo partido. O ato foi marcado pela emoção, com declamações de poesias, orações e o grito de presente a cada vítima citada. Em frente a casa, um varal expôs fotos das vítimas, com velas em homenagem a cada um que tombou perante as torturas do regime. “A vigília representa uma importante homenagem ao que lutaram pela democracia. O momento de agradecimento e de orações foi muito emocionante, é cada vez mais clara a importância da criação de um Centro de Memória, Verdade e Justiça no local.”, disse Nenem Peixoto, pré-candidato petista à Câmara Federal. Nesta terça-feira, o PT municipal dá continuidade a programação com um ato amplo em repúdio ao Golpe de 64, na Praça Dom Pedro, centro de Petrópolis, reforçando a homenagem aos que lutaram através de atividades artísticas e panfletagem. Na quarta-feira, a Caravana do PT - Petrópolis irá para o calçadão do Cenip, debater a democracia e a Reforma Política.