| CIDADE

FIQUE EM DIA: CONTRIBUINTES TÊM ATÉ O DIA 31 PARA REGULARIZAR DÉBITOS COM A PMP

Negociações podem ser feitas de segunda a sábado, das 9h às 16 | Divulgação Com estrutura especial de atendimento montada no clube Petr...

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

PREFEITURA VOLTA A COBRAR DO MINISTÉRIO DA SAÚDE REGULARIZAÇÃO DOS ESTOQUES DE VACINA

 A Secretaria de Saúde voltou a oficiar o Ministério da Saúde sobre os atrasos na entrega de vacinas e soros. O município já registra falta de vacinas contra Hepatite A, Tetraviral, DTP, Soro Antiaracnídeo e Antiescorpiônico. Além disso, o quantitativo das vacinas dupla adulto (dT) e antirrábica correspondem a apenas 10% da necessidade mensal da rede municipal, e todas as outras vacinas tiveram redução de 40% na sua distribuição. Este ano ainda não houve distribuição das vacinas e não há previsão de quando a acontecerá. O problema vem sendo enfrentado desde janeiro de 2015.
 "Esta situação nos deixa preocupados, principalmente neste período de férias, quando pode aumentar a procura por vacina antirrábica. Estamos desde 2015 vivenciando este problema e desde então estamos oficiando e cobrando que o governo federal e o Estado regularizem a distribuição das vacinas", disse o secretário de Saúde, Marcus Curvelo. A Secretaria de Saúde também já denunciou a situação ao Conselho Tutelar, Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes e à Vara da Infância. 
 A Coordenação Geral do Programa de Imunização do Ministério da Saúde vem enviando comunicados a estados e municípios informando sobre a situação das vacinas e soros. De acordo com o último documento, a falta de liberação dos imunobiológicos e a pouca produção dos laboratórios levaram à redução no quantitativo distribuído aos municípios. Em nenhum dos comunicados, o ministério informou uma previsão de quando a distribuição será regularizada.
 "A situação é crítica. Todos os dias entramos em contato com o Estado, que é o responsável por fazer a distribuição aos municípios, com a esperança de conseguirmos algumas vacinas. Esperamos que consigamos, dentro deste mês de janeiro, receber algumas doses", disse a coordenadora do Setor de Epidemiologia, Claudia Mara.  

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI