quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

AÇÃO CONJUNTA ENTRE A PREFEITURA, O EXÉRCITO E A AERONÁUTICA COMBATE O AEDES AEGYPTI


A força tarefa montada entre a Prefeitura, o Exército e a Aeronáutica para o combate ao mosquito Aedes Aegypti – transmissor da dengue, febre chikungunya e o zika vírus, já passou por seis localidades da cidade: Duarte da Silveira, Alto da Serra, Morin, São Sebastião, Quitandinha e o distrito da Posse. Ao todo 390 militares do 32º Batalhão de Infantaria Leve Dom Pedro II e do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo do Pico do Couto estão atuando em toda a cidade ao lado dos Agentes de Combate a Endemias (ACES). A ação teve início no último sábado (13/2) com o Dia D de mobilização contra o mosquito, quando foram distribuídos mais de 40 mil panfletos sobre os cuidados para evitar a proliferação do Aedes Aegypti.

 “É um momento de somarmos forças e juntos lutarmos contra o mosquito. A Prefeitura está reforçando suas ações e precisamos que a sociedade também se engaje. Só conseguimos vencer esta batalha com a união de todos”, reforçou o prefeito Rubens Bomtempo, lembrando a criação da Frente Municipal de Combate, onde todas as secretarias, a Defesa Civil e a Guarda Municipal atuam juntos na mobilização da população e no controle do vetor.
 Para abranger toda a cidade e vistoriar o maior número de imóveis, os militares foram divididos em áreas. “O Exército ficou com as localidades do primeiro distrito e a Aeronáutica com os demais distritos, assim vamos atingir toda a cidade. É importante que as pessoas deixem que os agentes e os militares façam a vistorias nas residências, sabemos que a maior dificuldade no controle do mosquito é a recusa de algumas pessoas”, alertou o secretário de Saúde Marcus Curvelo.
 Nesta terça-feira (16/2) os militares da Aeronáutica e os ACES atuaram no distrito da Posse. Um ferro velho e o condomínio das casas populares foram alguns dos pontos vistoriados. “É importante dizer que é uma ação em conjunto, os militares participam da identificação, orientação e eliminação dos possíveis focos de mosquito. Caso o militar encontre larvas, o Agente de Endemias atua fazendo o uso do larvicida”, explicou o coordenador da Vigilância Sanitária, Eduardo de Lucena.


Sigas as dicas para evitar focos do mosquito:
-
 Não deixar a água se acumular em recipientes como, por exemplo, vasos, calhas, pneus, cacos de vidro, latas e etc.
- Manter fechadas as caixas d’água, poços e cisternas.
- Não cultivar plantas em vasos com água. Usar terra ou areia nestes casos.
- Tratar as piscinas com cloro e fazer a limpeza constante. O ideal é deixá-las cobertas ou vazias quando não for usar por um longo período.
- Manter as calhas limpas e desentupidas.
- Avisar um agente público de saúde do município caso exista alguma situação onde há o risco de proliferação da doença.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS