ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

terça-feira, 22 de março de 2016

COMBATE AO AEDES AEGYPTI: FISCALIZAÇÃO E VIGILÂNCIA SANITÁRIA VISTORIAM FÁBRICA DONA ISABEL

Fiscais da Coordenadoria de Fiscalização e Agentes de Combates a Endemias percorreram na manhã desta segunda-feira (21/3) o complexo fabril Dona Isabel, na Rua Dr. Sá Earp, no Centro, para verificar denúncias de possíveis focos do aedes aegypti - transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus - no local. Durante a vistoria, os fiscais encontraram possíveis criadouros e, em alguns deles, os agentes acharam larvas. Os responsáveis pelos galpões, que atualmente estão alugados para diversas empresas, foram notificados a limparem os terrenos e eliminar os focos do mosquito.



O secretário de Fazenda, Paulo Roberto Patulea, explicou que os agentes encontraram alguns possíveis focos do aedes aegyti em diversos pontos, como uma caixa d´água sem tampa e garrafas de vidro com água. “Em outro espaço, onde funcionou um galpão, havia muito entulho e lixo acumulado. Intimamos todos os responsáveis a limpar os terrenos e eliminar os focos. Nossa ação hoje foi de orientação”, disse.
Para o secretário de Saúde, Marcus Curvelo, essas ações conjuntas são importantes para conscientizar a população sobre a importância de manter os terrenos limpos e livres dos focos do aedes aegypti. “Essa luta é de todos nós. Poder público e sociedade devem estar juntos para combater o mosquito”, ressaltou o secretário, ressaltando que a atuação conjunta entre a Vigilância e a Coordenadoria é importante para atuar em locais abandonados e onde há recusa dos moradores em permitir o acesso dos agentes de endemias. “É preciso que a população se junte a nós e faça também a sua parte. Dedicar 10 minutos por semana para este trabalho são suficientes para manter a residência livre dos focos do mosquito”, frisou.
Além das notificações para limpeza dos galpões, a Coordenadoria de Fiscalização também notificou o responsável pelo complexo fabril a realizar a pintura e manutenção da fachada.
Sigas as dicas para evitar focos do mosquito:
- Não deixar a água se acumular em recipientes como, por exemplo, vasos, calhas, pneus, cacos de vidro, latas e etc.
- Manter fechadas as caixas d’água, poços e cisternas.
- Não cultivar plantas em vasos com água. Usar terra ou areia nestes casos.
- Tratar as piscinas com cloro e fazer a limpeza constante. O ideal é deixá-las cobertas ou vazias quando não for usar por um longo período.
- Manter as calhas limpas e desentupidas.
- Avisar um agente público de saúde do município caso exista alguma situação onde há o risco de proliferação da doença.