PESQUISA POR MATÉRIAS

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

domingo, 20 de março de 2016

DESTAQUES NA CULTURA DE PETRÓPOLIS RECEBEM PRÊMIO MAESTRO GUERRA-PEIXE



O Castelo de Itaipava foi palco, nesta quinta-feira (17), da sétima edição do Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura. O evento, promovido pela Prefeitura de Petrópolis, por meio da Fundação de Cultura e Turismo, premiou artistas, produtores e atrações culturais que se destacaram em 2015, em 11 categorias: artes visuais, audiovisual, comunicação, dança, literatura, música erudita, música popular, produção cultural, teatro e prêmio especial, além do prêmio “Notório Reconhecimento” – que, neste ano, foi para o escritor Aguinaldo Silva.
 Durante a homenagem, o prefeito Rubens Bomtempo destacou que o autor de novelas sempre buscou levar a imagem de Petrópolis para o Brasil e o mundo, por meio de suas obras. “O prêmio de notório reconhecimento é uma justa homenagem. Quero aqui deixar o meu abraço e o carinho de todo o povo petropolitano, que reconhece a obra importante que Aguinaldo Silva deixou para o país, ocupando um espaço no imaginário popular”, afirmou Bomtempo.
 A cerimônia também fez uma homenagem póstuma ao educador Nilton São Thiago, que faleceu em 2015. O professor dedicou sua vida à causa da educação e, por quatro décadas, manteve o Colégio Opção, que trouxe um ensino de excelência, fomentando a cultura na cidade. “O professor Nilton São Thiago foi uma pessoa importante não apenas para mim, que fui seu aluno, mas para toda a educação. Ele sempre está em nossos pensamentos e tenho certeza de que, pelos valores e pelo legado que deixou, está presente em cada um de nós”, lembrou o prefeito Rubens Bomtempo.
 A primeira-dama e secretária-chefe de Gabinete, Luciane Bomtempo, também destacou a importância de São Thiago para a cidade. “Todas as homenagens são poucas diante de tudo o que o professor Nilton deixou para a nossa cidade”, destacou. O procurador-geral do município e filho do educador, Marcus São Thiago, agradeceu a homenagem. “Este é o reconhecimento sincero de que a passagem dele pela terra foi profícua para o desenvolvimento da cultura e da educação”, destacou.
 A presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis, Drica Madeira, destacou que a realização da sétima edição do Prêmio Maestro Guerra-Peixe é uma conquista para o setor cultural da cidade. “Quando promovemos esta premiação, estamos reconhecendo o valor de todos os agentes culturais da nossa cidade, mostrando o quanto o artista significa para Petrópolis”, declarou.

Sobre o Maestro César Guerra-Peixe
De ascendência portuguesa, o maestro César Guerra-Peixe nasceu em 1914, em Petrópolis. Aos sete anos já tocava bandolim. Após os estudos de teoria e solfejo vieram outros instrumentos, como o violino e sua verdadeira vocação como compositor. Estudou na Escola de Música Santa Cecília – onde mais tarde viria a lecionar violino como professor assistente – e depois completou seus estudos no Rio de Janeiro, tornando-se  professor e violinista da Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC. Autor de uma vasta obra,  consagrado como um dos maiores músicos brasileiros, compôs trilhas sonoras para filmes, bem como trabalhos no campo da MPB, fazendo arranjos sinfônicos para músicas de Chico Buarque, Luiz Gonzaga e Tom Jobim.

Confira os vencedores
 Prêmio Artes Visuais: Zé Filho - Exposição "Nada se perde, tudo se recicla"
 Audiovisual: Gregori Bastos - produções audiovisuais
 Comunicação: Silvana Coelho - Programa Viver Bem - TV Vila Imperial
 Dança: Giovane Silva - espetáculo "Nunca deixe de tentar"
 Literatura: Leandro Garcia - livro "Cartas de esperança em tempos de ditadura"
 Música erudita: Daniel Burlet - apresentação no Concerto ao Meio-Dia no Festival de Inverno da Dell'Arte
 Música popular: Rodrigo D'Ávila, por sua atuação em 2015
 Produção cultural: SESI Cultural
 Teatro: Musical "Ópera Insânia"
 Categoria Especial: Casa Lygia Bojunga - projeto "Paiol de Histórias"
 Notório reconhecimento: Aguinaldo Silva - dramaturgo, escritor e autor de novelas