ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

terça-feira, 1 de março de 2016

LIXO, MATO E ENTULHO SE ACUMULAM DA RUA ALBERTO DE OLIVEIRA



Texto: Demétrio do Carmo
Fotos: Marco Garcia

A Rua Alberto de Oliveira, na Mosela, sofre com diversos problemas que estão deixando moradores e comerciantes impacientes. A via, que é muito movimentada pois dá acesso a outros bairros da Mosela, como Moinho Preto e Fazenda Inglesa e daí para a rodovia BR 040, tem apresentado sinais de claro abandono por parte do poder público. No bairro também fica localizado um grande conjunto habitacional com aproximadamente 500 moradores.
Nossa reportagem conversou com populares que expuseram suas queixas. Uma delas é sobre a falta de capina e acúmulo de entulho na parte superior da rua. Segundo uma moradora que não se identificou, o mato e o lixo têm atraído ratos que saem do rio para invadir as casas. “Os ratos estão  proliferando aqui, invadindo as casas e até a igreja durante o culto”, contou.  



A falta de capina e outros cuidados fica patente em uma simples caminhada pela rua. Um dos poucos telefones públicos da rua, por exemplo, está cercado pelo mato a ponto de colocar em risco quem se dispuser a utilizar o equipamento. “Para telefonar, precisamos levar além do cartão telefônico, uma foice”, ironizou um morador que trabalha  em uma oficina ao lado.
No mesmo local onde está instalado o telefone, uma pracinha que servia às crianças virou um terreno baldio. Segundo uma moradora, os brinquedos foram retirados há cerca de quatro meses. “Uma agente comunitária esteve aqui, olhou o terreno e retirou os brinquedos da praça. Depois disso, ninguém mais voltou e o matagal tomou conta de tudo”, disse a professora aposentada Maria Alice da Silva, 58 anos, moradora do bairro.  Maria Alice e outros moradores pedem, além da volta dos brinquedos na pracinha, uma Academia da Terceira Idade no local. “Seria importante ter essa academia ao lado da praça. Temos um espaço para isso”, disse.



Outro problema muito citado por moradores foi a falta de manutenção da via. Os buracos tomam conta de grande extensão. “Do BNH pra cima, parece que esquecem que também há moradores que pagam impostos”, reclamou Carlos Roberto, 46 anos, que mora perto do final da rua.
O transporte público do bairro também foi alvo de muitas críticas. Segundo eles, os atrasos são constantes e os ônibus não cumprem mais horário algum. “Aos domingos temos apenas o Moinho Preto ou o Fazenda Inglesa, pois a empresa retira o carro que serve ao nosso bairro”, reclamou outro morador.



A Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis(Comdep) se limitou a informar que cumpre um cronograma e que a Rua Alberto de Oliveira, na Mosela, voltará a ser atendida. O órgão informou ainda que está recuperando os parquinhos de toda a cidade e que os brinquedos da Rua Alberto de Oliveira serão reinstalados no local.