sexta-feira, 4 de março de 2016

VANDALISMO EM SIRENES DIFICULTA AÇÃO DA DEFESA CIVIL

As sirenes do Sistema de Alerta e Alarme de Petrópolis vêm sendo alvo da ação de vândalos, atrapalhando a ação da Secretaria de Proteção e Defesa Civil em situações de fortes chuvas. No último domingo (28/2), quando houve pancadas de chuvas fortes em vários pontos do primeiro distrito, a Defesa Civil constatou que a sirene da Rua João Xavier, no Bingen, havia sido danificada, o que impossibilitaria o acionamento do equipamento, caso fosse necessário. Nos últimos meses, a Defesa Civil constatou também vandalismo nas sirenes do Dr. Thouzet e da Vila Felipe.


Para o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, é importante que a população entenda o valor das sirenes para Petrópolis, já que podem salvar vidas em um dia de fortes chuvas.
“Entendemos que muitos moradores ficam incomodados quando a sirene toca, por causa do barulho. Mas é um transtorno que visa um bem maior, que é a vida humana. As sirenes são a melhor ferramenta de prevenção de curto prazo que nós temos, porque alerta o morador de área de risco sobre a iminência de deslizamentos generalizados no bairro. É o aviso de que ele deve sair imediatamente de casa e procurar um local seguro, como casas de amigos ou parentes que não morem em áreas de risco”, disse Simão.
Por conta do vandalismo, a sirene da João Xavier ficou indisponível à Defesa Civil por três dias. Nesta quinta-feira (3/3), a empresa responsável pela manutenção providenciou os reparos, e a sirene já está funcionando normalmente.
Para evitar que novos atos de vandalismo venham a acontecer, a Defesa Civil reposicionou a sirene da João Xavier e estuda fazer o mesmo com outros equipamentos. “Em outros casos de vandalismo, não conseguimos fazer o acionamento remoto, pela internet, e tivemos que enviar agentes ao local, para acionar a sirene manualmente. Isso é ruim, porque perdemos tempo e um agente, que poderia estar atendendo a outras ocorrências”, disse o diretor operacional da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Ramon Camilo.
Petrópolis possui hoje 18 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, instaladas em comunidades com áreas de risco: 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS