ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

HUGO LEAL CRITICA PRORROGAÇÃO DE CONCESSÕES DE RODOVIAS

Coordenador da bancada do Rio de Janeiro na Câmara, o deputado federal Hugo Leal (PSB/RJ), criticou a proposta de prorrogação das concessões de rodovias federais durante o Seminário Infraestrutura Fluminense - Desafios e Oportunidades, promovido pela Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro. "Não há interesse público na renovação dos antigos contratos. As concessionárias atrasaram as obras previstas e agora querem a extensão do contrato", disse o parlamentar do PSB.

Participaram do seminário o governador Luiz Fernando Pezão, o secretário-executivo do PPI (Programa de Parcerias de Investimento), Moreira Franco, o ministro Weder de Oliveira, do TCU, o presidente da ANTT, Jorge Bastos, o ex-ministro Cesar Borges, presidente da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias, dirigentes da Firjan, empresários e técnicos do governo federal, do TCU e da ANTT.

Após a abertura com intervenções do governador Pezão e do secretário Moreira Franco, painel debateu os gargalos da economia fluminense em que o deputado federal Julio Lopes (PP/RJ) defendeu a extensão dos contratos de concessão com a Nova Dutra (na Rio-São Paulo) e com a Concer (na Rio-Petrópolis). Para Hugo Leal, a proposta não beneficia os usuários e citou o caso da BR-040. "A obra da Nova Subida da Serra, tão mencionada aqui por sua importância, devia ter ficado pronta em 2006. E a concessionária quer prorrogar o contrato para concluir uma obra que tinha que ser concluída há 10 anos", lembrou o coordenador da bancada do Rio de Janeiro.

O parlamentar do PSB defendeu a importância da participação da iniciativa privada nas obras de infraestrutura do país. Mas voltou a frisar que não há base legal para a prorrogação dos contratos. "No caso da Concer, é um absurdo dar mais benefícios a uma empresa que seguidamente descumpriu o estabelecido nos contratos de concessão", criticou Hugo Leal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta notícia