ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

DEFESA CIVIL DE PETRÓPOLIS TESTA SIRENES


A Prefeitura, por meio da Secretaria de Defesa Civil e Segurança Pública, realizou nesta segunda-feira (12/12) o teste mensal das sirenes do Sistema de Alerta e Alarme. Uma equipe vistoriou cada uma das 18 sirenes para identificar possíveis falhas e garantir que os equipamentos estejam disponíveis para a Defesa Civil quando for preciso: para avisar a população sobre a possibilidade de chuvas fortes nas horas seguintes ou, quando já estiver chovendo forte, para informar a população sobre o risco de deslizamentos generalizados na comunidade.

Todas funcionaram perfeitamente no acionamento manual, por meio de chaves. Já no acionamento remoto, pela internet, duas apresentaram falhas na conexão – Rua Ceará, no Quitandinha, e Dr. Thouzet. A empresa responsável pela internet já foi comunicada para realizar os reparos.

“As sirenes são uma ferramenta de prevenção de curto prazo já consolidada em Petrópolis. Por dezenas de vezes, precisamos acionar as sirenes, informando a população sobre a possibilidade de chuvas fortes ou sobre os riscos de deslizamentos generalizados. E foi uma determinação do prefeito Rubens Bomtempo que a Defesa Civil trabalhasse para fortalecer essa ferramenta. Todo mês, fizemos o teste das sirenes, repassando à empresa responsável pela manutenção problemas que detectamos. Além disso, distribuímos milhares de panfletos nas comunidades explicando à população a importância das sirenes e o que fazer quando elas são acionadas”, disse o secretário de Defesa Civil e Segurança Pública, Rafael Simão.

As 18 sirenes de Petrópolis estão nos bairros: 24 de Maio, Alto da Serra, Bingen, Dr. Thouzet, Independência, Quitandinha, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria e Vila Felipe.
“Quando começa a chover forte, antes mesmo de a sirene tocar, é preciso que o morador de área de risco saia de casa imediatamente e procure um local seguro, como casa de amigo ou parente que não more em área de risco. A sirene com o alerta de deslizamentos é o último aviso. Nessa hora, o ideal é que o morador de área de risco já tenha saído de casa”, disse o secretário Rafael Simão.