quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

PM DO RIO SE DESCULPA POR INVASÃO A IGREJA DURANTE PROTESTOS


Da Agência Rio - 

O comandante-geral da Polícia Militar do Rio, coronel Wolney Dias, pediu desculpas ao arcebispo, cardeal dom Orani Tempesta, pela invasão de policiais à centenária Igreja de São José, durante protesto nesta terça-feira na Assembleia Legislativa (Alerj). Os dois se reuniram para um café da manhã nesta quarta-feira no Palácio São Joaquim, no Bairro da Glória, Zona Sul do Rio, residência oficial do arcebispo.

"Lamentável". Foi assim que o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Wolney Dias, classificou a operação desta terça, quando PMs se posicionaram nas janelas do templo, que fica na Rua São José, no Centro, ao lado da Casa, para atirar com munição não-letal em direção aos manifestantes.

O cardeal dom Orani Tempesta aceitou o pedido de desculpas da corporação, mas disse que fatos como esse não podem ocorrer mais e manifestou seu repúdio pelos lamentáveis fatos ocorridos.
- Da parte da Arquidiocese do Rio aguarda uma manifestação formal da PMERJ e um efetivo protocolo para que um episódio deste tipo não volte mais a ocorrer. Aos que tem responsabilidade mais direta pelas soluções pede empenho e agilidade ainda maiores. A todos os cariocas e fluminenses pede que a manifestação das angústias, de fato tão grandes, seja feita sempre de modo pacífico, construindo pontes de diálogo, disse o Arcebispo.

A Arquidiocese recordou que “o recurso à violência nunca é solução. As efetivas soluções brotam da solidariedade, do diálogo e do sacrifício. Se grandes são os problemas, maiores devem ser nossa capacidade de incansavelmente dialogar, a força de nossa solidariedade e o cuidado para que os mais pobres não venham a ser ainda mais onerados com uma dose desproporcional de sacrifício”.



ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS