quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

APARELHO DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DO HAC COMEÇA A OPERAR AINDA NESTE TRIMESTRE


Mais de três mil pessoas aguardam para realizar o exame no município
O aparelho de ressonância magnética do Hospital Alcides Carneiro (HAC) começará a funcionar neste trimestre. Adquirido com verbas federais por R$ 3 milhões, o aparelho – comprado há um ano – não entrou em funcionamento, pois a obra de instalação não foi feita pelo governo anterior.  Se estivesse em operação, a máquina realizaria uma média de 20 exames por dia, ou seja, neste um ano de espera, cerca de 4.800 petropolitanos já estariam com os seus diagnósticos definidos. Esse fato gerou uma fila de mais de três mil pessoas que aguardam para realizar o exame.


O prefeito Bernardo Rossi considerou o fato inadmissível, uma vez que o procedimento contratualizado pelo município prevê a realização de apenas 140 ressonâncias por mês em unidades particulares.

“O aparelho foi adquirido por meio de emenda parlamentar no valor de R$ 2,8 milhões e contou ainda com o investimento do município de R$ 864 mil. A ressonância chegou e ficou guardada até a conclusão da obra da sala que durou aproximadamente 10 meses. Neste período, se estivesse em operação, hoje nós não teríamos essa fila tão grande para realizar o exame”, revelou.

Para entrar em funcionamento, o secretário da Saúde, Silmar Fortes, explicou que é preciso contratar uma equipe de profissionais e realizar os testes de ativação do campo magnético.

“A direção do hospital já me encaminhou uma solicitação de contratação da equipe, que seriam dois médicos, dois técnicos radiologistas e um técnico de enfermagem inicialmente. A contratação será realizada e neste período será preciso ativar o campo magnético e realizar os testes, para que os treinamentos de equipes ocorram no próximo mês. Nossa expectativa é que em março já possamos abrir a agenda para diminuir a fila que temos para o procedimento.”, afirmou.

Silmar Fortes enfatizou que um dos ganhos da implantação do novo serviço é garantir mais agilidade nos diagnósticos e uma economia significativa do município, que atualmente contrata o serviço.

“Após os testes e treinamentos das equipes, nós vamos divulgar um protocolo de solicitação do exame para os médicos do município. Com a implantação do serviço Petrópolis ganha ampliação no atendimento em todo o sistema de saúde, além de nos proporcionar economia na redução de pedidos de exames em unidades particulares.”, destacou.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS