ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

PREFEITURA FAZ DRAGAGEM NO LAGO DO PARQUE MUNICIPAL


O governo Bernardo Rossi segue cuidando de um dos principais patrimônios da cidade, o Parque Municipal de Itaipava, que foi abandonado pela última gestão. A dragagem do lago está em fase final e, agora, será concluída de forma manual. A administração vai contar com o apoio dos Bombeiros nesta última etapa. Este é mais um dos vários serviços que foram postos em dia pelo prefeito, incluindo a capina, limpeza, melhorias da pista entre outros. 


A dragagem foi realizada desde semana passada. A Secretaria de Obras cedeu caminhões e retroescavadeira e a Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) fez a limpeza do lago. Esta terça-feira (24.01) foi o último dia de atuação das máquinas, que ainda fizeram a limpeza do Rio Piabanha atrás do Arcádia, também em Itaipava.

Agora, os Bombeiros devem ceder um barco para que os funcionários da Comdep possam fazer o corte de mato onde a retroescavadeira não chega. Este é mais um passo na recuperação de um espaço que foi deixado de lado de lado pelo último governo.

“O que a gente viu quando chegou aqui era um descaso completo com a população: mato alto, sujeira. Eu nunca vi nada igual. Era um absurdo ter deixado o parque do jeito que estava. Agora nós demos uma boa organizada em tudo”, comenta o gerente do Parque Municipal, Roberto Raesk Martins.
Em menos de um mês, o governo já providenciou capina e limpeza, retirada das ervas de passarinho das árvores, conserto dos brinquedos e reforma da cerca do parquinho, reparo dos equipamentos da academia da terceira idade e pintura da fachada.
“Encontramos o parque em estado de abandono, causando insegurança e inclusive em uma situação de risco, pois estava com empoçamento de água, o lago imundo e com possíveis focos de mosquito da dengue.
O trabalho de revitalização foi iniciado assim que assumimos a Fundação e daremos especial atenção ao parque na manutenção do espaço, que é um trabalho de multi-secretarias e será contínuo, mas além da conservação, na regulamentação do uso do parque, que tem que estar sempre aberto para melhor atender ao petropolitano”, destaca o presidente da Fundação de Cultura, Leonardo Randolfo.