segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

CPTRANS ABRE SINDICÂNCIA PARA APURAR SUMIÇO DE PATRIMÔNIO


Levantamento feito pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) aponta o desaparecimento de R$ 71.374,61 em patrimônio. O montante corresponde ao valor de centenas de objetos que sumiram desde 2013, quando foi realizado a último inventário na companhia. Na ocasião, constatou-se o desaparecimento de R$ 9.392,90, que o governo, à época, assumiu o passivo. Inventário anterior só havia sido feito entre os anos de 2004 e 2005, quando R$ 24.655,48 em bens da CPTrans já haviam sumido. Por conta disto, foi aberta uma sindicância para chegar aos responsáveis legais pelo espólio.


No total, a Companhia amarga R$ 105.422,99 em prejuízo desde que foi ampliada e assumiu também o trânsito, em 2003. Esse valor corresponde a diversos tipos de materiais, que vão desde TVs, câmeras fotográficas, telefones de mesa, aparelhos celulares, até artigos essenciais para o trabalho da companhia, como semáforos, rádios de comunicação, sirenes, antenas, giroflex, entre outros. Para comprar todo esse material, a Companhia precisaria desembolsar mais que o dobro dos valores pagos por cada objeto quando foram adquiridos.


“Assim que chegamos à CPTrans solicitei os inventários anteriores para saber do passivo que a companhia já havia assumido ao longo dos anos anteriores. Já nesta ocasião verifiquei que o valor era de quase R$ 35 mil mas, o que mais me impressionou foi que, em apenas 4 anos, desapareceu mais que o dobro do que já estava sumido da companhia em 10 anos. É inadmissível que isso aconteça. A sindicância vai apurar o destino dado aos bens públicos”, disse o diretor-presidente da companhia, Maurinho Branco.


Um inquérito administrativo foi instaurado para apurar a irregularidade. Uma comissão de investigação está sendo definida para chegar até os responsáveis por cada um dos objetos desaparecidos. Essa comissão poderá convocar funcionários e solicitar documentos. Após esse processo, irá elaborar relatórios que podem gerar sanções administrativas. Caso seja confirmado que uma determinada pessoa foi a responsável pelo sumiço do patrimônio, ela receberá uma punição administrativa e deverá repor o erário.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS