ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

DEFESA CIVIL REGISTROU OCORRÊNCIAS DURANTE A MADRUGADA

A Defesa Civil de Petrópolis emitiu um boletim atualizado sobre as ocorrências registradas por conta dos temporais intercalados que têm atingido a cidade desde a última quinta-feira. Segundo o órgão, quatro chamadas foram feitas na madrugada desta quarta-feira (08), todas sem gravidade.  

A chuva causou alagamentos em diversos pontos e castigou principalmente a região do Quitandinha, onde foram registrados os maiores índices pluviométricos.  
Leia a nota na íntegra:

A Secretaria de Defesa Civil informa que a chuva da tarde desta terça-feira (07.02) e madrugada de hoje não gerou ocorrências graves em Petrópolis. No total, quatro chamados foram registrados, sendo um pequeno deslizamento de terra em Corrêas.
  As equipes da Defesa Civil estiveram de plantão acompanhando situação. Uma equipe esteve ainda na Rua Coronel Veiga, que ficou parcialmente alagada. O maior índice pluviométrico foi registrado no Dr. Thouzet, onde choveu 40 milímetros nas últimas 24 horas. No mesmo período, no Quitandinha, os registros alcançaram 32 milímetros. Nenhuma sirene precisou ser acionada.

A Defesa Civil permanece em estágio de vigilância. A previsão, de acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), é de um dia chuvoso em Petrópolis nesta quarta-feira (08.02). A Defesa Civil orienta a população a ter atenção, em função dos acumulados de chuvas, que já deixam o solo encharcado.

Havendo qualquer sinal de instabilidade na casa ou no terreno, o morador deve ligar para o telefone 199 e pedir uma vistoria preventiva da Defesa Civil. A ligação e o serviço são gratuitos.

“A orientação mais importante é que moradores não permaneçam em imóveis ou áreas já interditadas pela Defesa Civil. Eles devem procurar local seguro, como casas de amigos ou parentes que não fiquem em áreas de risco. Existe a previsão de um dia chuvoso em Petrópolis, e com isso, existe o acúmulo de água no solo. É fundamental que todos estejam em alerta”, orienta o secretário de Defesa Civil, coronel Paulo Renato.