quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

PETRÓPOLIS SEDIA CAMPEONATOS DE VOO LIVRE NA RAMPA DO PARQUE SÃO VICENTE


Considerada pelos praticantes do voo livre como a principal rota do estado do Rio, Petrópolis vai sediar neste fim de semana o “12º Serra Open de Voo Livre”, que atrai atletas de todo o país, e a primeira etapa da “Copa Rio de Voo Livre”. Com apoio da Secretaria de Esporte, o evento será realizado no sábado (18.02) e domingo (19.02) em umas das principais rampas do esporte e cartão postal do município, o Parque São Vicente.
 Cerca de 50 atletas amadores e profissionais são esperados, incluindo nomes consagrados, como Cláudio Leal, o primeiro voador de Petrópolis; Geraldo Magela, o maior representante do esporte na cidade e Campeão Brasileiro; o paulista Álvaro Sandoli “Nenê Rotor”, seis vezes Campeão Brasileiro, Campeão Paulista, Integrante da Equipei Brasileira para o Mundial deste ano; o carioca Carlinhos Niemeyer, Campeão Mundial por Equipe na Itália em 1999, duas vezes Campeão Brasileiro, Vice Campeão do Pré Mundial no ano passado em Brasília e Campeão Carioca; David Brito, Campeão Paulista e Integrante da Equipe Brasileira; Geraldo Nobre, Campeão Brasileiro por três vezes e Campeão Carioca; e o Campeão Brasileiro e Carioca Gustavo Saldanha.

            “Petrópolis tem essa tradição no voo livre e somos considerados a melhor rota do estado, com nossas três rampas. Somos escolhidos não somente para a prática e treino, mas para sediar campeonatos importantes como esses dois. Tanto que fomos escolhidos para receber três das cinco etapas da Copa Rio, a primeira nesse fim de semana. É uma honra para a cidade ter o privilégio de receber eventos como esse que atraem atletas de todo o país e nomes importantes na cena esportiva e certamente a secretaria dará o apoio necessário”, comentou o secretário de Esportes, Hingo Hammes.
           
            De acordo com o Petrópolis Voo Clube (PVC), que organiza o evento, 25 atletas inscritos já estão confirmados, mas a grande maioria se inscreve no momento da competição. São atletas do RJ, SP, MG e outros estados. A arrumação dos equipamentos começa às 9h30, mas somente às 13h30 começam as decolagens com início da competição, que é dividida em duas categorias: Elite, para os profissionais; e Sport, para os iniciantes e amadores da modalidade. Os organizadores explicam que o esporte atrai atletas de todas as idades.

            “O voo livre é muito democrático. Não tem idade limite para voar. O Carlinhos tem 58 anos, mas temos atletas até com 80 anos de idade. Isso que é o bacana desse esporte. Quanto mais velho, mais experiente ele é para a prática da modalidade”, explicou Flávio Guimarães, tesoureiro do PVC.



Mais de mil decolagens são realizadas em Petrópolis

            Petrópolis recebe frequentemente atletas dos estados do RJ, SP e MG para a prática de voo livre nas rampas da cidade, chegando a mil decolagens feitas nos meses quando as condições climáticas são mais favoráveis – de setembro a fevereiro -, segundo o Petrópolis Voo Clube. A procura pela Cidade Imperial para a modalidade se dá pelas condições de voo, consideradas pelos praticantes as melhores em todo o estado. O município conta com três rampas, que estão localizadas no Morin, Siméria e no Parque São Vicente, todas que dão possibilidade de decolagem para todos os quadrantes de ventos.

            “Aqui temos as melhores condições de vento para qualquer rota. Estamos localizados a 900 metros de altitude, o que nos possibilita decolar para qualquer direção de vento, temos rampa para decolagem. A rampa mais alta que temos é a do Morin, por exemplo, a 1.400 metros. Pela proximidade com a Baixada Fluminense também temos as melhores áreas de pouso. Decolamos em Petrópolis, voamos por Petrópolis, Serra dos Órgãos, Teresópolis, pela região toda e voltamos para Petrópolis e pousamos na entrada da Serra, ali na Baixada Fluminense, onde temos ótimas pistas de pouso. Petrópolis tem as melhores condições de decolagem, condições de voo meteorológicas, a própria geografia de Petrópolis proporciona muito essa condição de voo, que é um voo de montanha, alto e com um visual belíssimo. É um voo admirado por todo mundo”, enfatizou Flávio.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS