ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

SECRETARIA DE SAÚDE PRONTA PARA AMPLIA ANTEDIMENTOS NOS CASOS DE DENGUE


Com o objetivo de organizar a infraestrutura e melhorar o atendimento na rede de urgência e emergência, a Secretaria de Saúde formalizou um fluxo de atendimento entre a Atenção Básica e as Unidades de Urgência e Emergência para melhorar o acompanhamento aos pacientes infectados por doenças provocadas pelo mosquito Aedes Aegypti. A reorganização do atendimento na rede de saúde acontece em paralelo à Campanha “Xô Mosquito”, que prevê medidas de prevenção e combate ao Aedes aegypti. O novo protocolo de atendimento prevê que o paciente com diagnóstico de dengue, zika ou chikungunya terá o acompanhamento clínico, posterior ao diagnóstico da doença, direcionado para as unidades básicas de saúde e postos de saúde. O fluxo de atendimento prevê ainda que o acompanhamento laboratorial será referenciado para o hospital da região mais próxima da casa do paciente.
Os exames serão feitos no Hospital Alcides Carneiro (HAC), em Correas; Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE), no Bingen e Pronto Socorro Leônidas Sampaio, no Alto da Serra. O objetivo é descentralizar os atendimentos de acompanhamento dos casos que até hoje eram feitos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAS). No ano passado mais de 16 mil pessoas foram atendidas no período epidêmico.

 “Temos a consciência de que muitos pacientes farão o acompanhamento da doença nas UPAS, uma vez que grande parte do primeiro atendimento e investigação da dengue é feito nas unidades. O que pretendemos propor é uma ampliação deste acolhimento que pode ser feito junto à atenção básica justamente por contarmos com o apoio das unidades com o serviço laboratorial referenciado. É também uma forma de dar conforto aos pacientes”, anunciou o secretário de Saúde, Silmar Fortes.


As ações de assistência alinhadas às de prevenção já surtem efeitos, os agentes de endemias estão trabalhando desde o início do ano direcionados às áreas apontadas como risco médio de acordo com os dados do último LIRAa (Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti), as secretarias de Educação e Defesa Civil estão em ação, promovendo a conscientização dos riscos nas escolas e comunidades. Com isso, Petrópolis tem apenas 18 casos notificados de dengue atualmente -  33 casos a menos do que em janeiro do ano passado quando 51 novos casos foram registrados.

O novo fluxo foi acertado em reunião na quarta-feira (08.02) junto aos representantes dos atendimentos laboratoriais, clínicos e de urgência. Silmar Fortes explicou que o objetivo da ação é de fortalecer o vínculo do paciente com as unidades da Atenção Básica e assegurou que os médicos, enfermeiros e técnicos receberão uma capacitação a partir da próxima semana para se atualizarem quanto aos meios de prevenção, tratamento e acompanhamento das doenças.

“Nosso objetivo é descentralizar os atendimentos das UPAS nos acompanhamentos aos acometidos pela dengue e fortalecer o vínculo deste paciente nas unidades próximas as suas casas. O tratamento da dengue é feito com remédios indicados e hidratação, mas há a necessidade da realização de exames laboratoriais, por conta disso, vamos referenciar o atendimento para dar suporte aos postos de saúde”, explicou.

Está proposto na nova estratégia de assistência que os moradores atendidos nos postos de saúde do 2º ao 5º distrito farão os exames laboratoriais no Hospital Alcides Carneiro. Já os do 1º distrito serão atendidos no Hospital Municipal Nelson de Sá Éarp e Pronto Socorro Leônidas Sampaio, sendo moradores do Bingen, Mosela e Centro referenciados para o HMNSE, e moradores do Alto da Serra, Quitandinha e Sargento Boening, para o PS Leônidas Sampaio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta notícia