ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quinta-feira, 23 de março de 2017

STEFAN ZWEIG E SUA RELAÇÃO COM PETRÓPOLIS ATRAEM JORNALISTAS FRANCESES À CIDADE

Caminhar pelas ruas do Centro Histórico de Petrópolis tem lá seu charme europeu. E não é à toa. Muitos casarões e prédios históricos revelam essa influência na arquitetura. Talvez essa semelhança foi um dos atrativos, incluindo a hospitalidade tupiniquim, que de alguma forma conquistaram Stefan Zweig a se refugiar na Cidade Imperial. E essa relação do escritor austríaco com o município serrano foi o que atraiu jornalistas franceses a Petrópolis nesta semana. A equipe da conceituada revista de bordo Air France Magazine passou dois dias conhecendo a cidade que cativou Zweig, sua história com a terra de Pedro, destacando também a arquitetura do município.
   “Vamos falar de Stefan Zweig, que aqui viveu, mas queremos também complementar nossa matéria mostrando mais sobre Petrópolis, dando ênfase a essa beleza e influência europeia na arquitetura da cidade. Conhecemos e registramos algumas construções que têm essa influência presente até hoje”, contou a jornalista Anne Maurel, acompanhada do fotógrafo Alexandre Guirkinger.

Antes de conhecer o conjunto arquitetônico de Petrópolis, a equipe visitou a Casa Stefan Zweig, um memorial dedicado a vida e obra do austríaco e aos exilados, que tem em Zweig um dos principais nomes. Na Biblioteca Municipal Central Gabriela Mistral, a dupla se surpreendeu com o acervo sobre Zweig, que foi considerado umbest-seller de sua geração. São fotografias, livros pessoais, obras do próprio Zweig - 80 volumes doados pessoalmente pelo escritor - e até mesmo os atestados de óbito de Zweig a da esposa Lotte, todos originais que integram o acervo histórico da biblioteca.

 Depois de conhecer mais sobre o autor austríaco e sua ligação com Petrópolis, foi a vez da equipe se render aos encantos da charmosa arquitetura petropolitana. Construções como o Palácio de Cristal, o Museu Casa Santos Dumont, Palácio Amarelo, Casa da Educação Barão de Mauá, Museu Casa do Colono, Museu Imperial, Casa de Cláudio de Souza foram o cenário perfeito para os registros da equipe, que se encantou com cada detalhe.

 “É tudo muito belo, rico em detalhes não apenas na parte externa das construções, mas no interior. É isso que queremos mostrar também para enriquecer nossa matéria”, disse Anne Maurel.
 A matéria especial sobre Stefan Zweig e sua relação com Petrópolis está prevista para ser publicada em junho na revista de bordo da empresa área francesa.