PESQUISA POR MATÉRIAS

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

quinta-feira, 6 de abril de 2017

COMISSÃO DE VIGILÂNCIA EM ACIDENTE E VIOLÊNCIA É RETOMADA

 Grupo formado por entidades públicas e privadas buscará iniciativas de prevenção
A prefeitura, por intermédio da Secretaria de Saúde, determinou a retomada da participação ativa da Comissão de Vigilância em Acidentes e Violências. O objetivo é que sejam notificados todos os casos regularmente à coordenação de epidemiologia do município. Com a ação, a prefeitura poderá criar ações efetivas de prevenção, conscientização e cuidados em saúde.

Criado em 2007, o grupo formado por 23 entidades entre secretarias do governo, socorristas, unidades de saúde pública e privada e órgãos assistenciais, não realizavam as notificações de casos de acidente e violência com regularidade. Em reunião realizada nesta quinta-feira (06.04), o secretário de Saúde, Silmar Fortes,  apresentou a Comissão, os impactos que a falta de notificação de acidentes e violência geram para a gestão pública.

“A pedido do nosso prefeito buscamos essa retomada das atividades regulares da Comissão. Apesar das reuniões estarem sendo realizadas ao longo dos anos, as notificações na coordenação de epidemiologia vem decrescendo a cada ano. Sem os dados fiéis não conseguimos criar políticas públicas efetivas de prevenção, educação, conscientização e cuidados à população”, afirma Silmar Fortes.

Até 2012 as notificações dos casos de maus tratos a crianças e adolescente, acidente de trânsito e acidentes e violência em geral estavam sendo notificados com regularidade. Um exemplo é a violência contra a mulher, em 2012 foram 1.344 casos e em 2016 apenas 143.

A secretária de Assistência Social, Denise Quintella, explica que as atuações do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) nas notificações de violência contra o idoso e contra crianças e adolescentes poderão ser potencializadas com a união da Comissão de Vigilância em Acidentes e Violências.

“A maior parte dos nossos assistidos são vítimas de negligência e abandono, no caso dos idosos, e das crianças, os abusos e violências psicológicas e sexuais. Essa integração com a comissão vai nos ajudar a divulgar as ações preventivas e de combate a violência”, disse Denise Quintella.

Cada instituição se comprometeu a atualizar os dados de notificação junto a Epidemiologia e já se organizaram em dois grupos para a próxima reunião que acontece ainda este mês. O tema proposto é a violência no trânsito e o diretor-presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), Maurinho Branco anunciou que a equipe fará uma apresentação sobre o Maio Amarelo.

“Para nós é fundamental essa sinergia entre as equipes. Isso demonstra que as secretarias, unidades de saúde e as entidades envolvidas, devem trabalhar integradas para conseguirmos a redução desses dados. Apesar dos números não estarem notificados junto à Epidemiologia, nossas estatísticas demonstram que os números preocupantes. Nós iremos apresentá-los com a nossa proposta de atuação durante o Maio Amarelo, com o ponto de vista de cada área poderemos tomar ações efetivas de educação, prevenção e combate à violência no trânsito”, anuncia Maurinho Branco.

Participaram da reunião a Secretária de Assistência Social, Denise Quintella; O diretor do Hospital SMH, Valter Sillero; a coordenadora da Epidemiologia Elisabeth Wildberger; a diretora administrativa do HMNSE, Daniela Lima Azevedo, o diretor do Pronto Socorro Leônidas Sampaio, Aloísio Barbosa e os representantes do Samu, Conselho Tutelar, CPTRans, CRAM, Secretaria de Educação, Hospital Alcides Carneiro, Unimed, Upa Centro e Cascatinha, Defesa Civil.