quinta-feira, 6 de abril de 2017

GILBERTO GIL E FACEBOOK FECHAM ACORDO EM PROCESSO DE NOTÍCIA FALSA

Do Folhapress - 

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro homologou na quarta-feira (5) um acordo entre Gilberto Gil e o Facebook, em um processo que o cantor movia contra a rede social sobre uma notícia falsa, na qual críticas à operação Lava Jato eram feitas em nome dele.O juiz Álvaro Henrique Teixeira de Almeida definiu que o processo contra o Facebook está extinto, uma vez que Gil e a rede social fecharam acordo. O artista pedia que os links para o conteúdo fossem retirados do ar, o que foi feito no fim do ano passado. O artista, então, se deu por satisfeito e não quis continuar com a ação contra o Facebook.

O caso começou no fim de 2016, quando uma notícia com o título "Lula lutou muito pelo Brasil, não merecia esse juizinho fajuto, diz Gilberto Gil", ilustrada com uma foto do músico e fazendo referência a Sergio Moro, apareceu nas redes sociais.

Gil, então, entrou na Justiça contra o Pensa Brasil, site que publicou o conteúdo, e contra o Facebook. Pedia a retirada imediata de todos os links e compartilhamentos da notícia falsa. A liminar saiu numa sexta, 23 de dezembro de 2016. No dia seguinte, o conteúdo foi removido. Gil decidiu manter uma ação de indenização por dano moral, mas, agora, fechou acordo com o Facebook.

Como na mesma ação Gil também processa a Rede Pensa Brasil, a Justiça determinou que o cantor deve esclarecer se vai continuar com a ação contra ela.Na época, Gil afirmou que jamais concedeu entrevista aos sites em questão. O Facebook não comentou a questão.

Em entrevista à Folha de S.Paulo em fevereiro, o Pensa Brasil disse que três fontes, todas representantes de movimentos pró-impeachment de Dilma Rousseff (PT), haviam visto um show de Gil em que ele dissera a tal frase contra Moro. "Buscamos de todas as formas, mas não conseguimos um vídeo desse show."

A difusão de notícias infundadas pelo Facebook tem sido alvo de amplas críticas, especialmente após a campanha eleitoral norte-americana. A empresa divulgou recentemente que irá contratar checadores e combater a veiculação de conteúdo falso.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS