| CIDADE

FIQUE EM DIA: CONTRIBUINTES TÊM ATÉ O DIA 31 PARA REGULARIZAR DÉBITOS COM A PMP

Negociações podem ser feitas de segunda a sábado, das 9h às 16 | Divulgação Com estrutura especial de atendimento montada no clube Petr...

segunda-feira, 17 de abril de 2017

SEBRAE VAI PRESTAR AUXÍLIO TÉCNICO PARA DESENVOLVER ECONOMICAMENTE A CIDADE

O Sebrae/RJ vai prestar apoio técnico para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento econômico de Petrópolis. A parceria foi firmada nesta segunda-feira (17.03) pelo prefeito Bernardo Rossi, durante o Encontro com Prefeitas e Prefeitos Eleitos, promovido pela entidade, que contou com representantes de Teresópolis e São José do Vale do Rio Preto. A iniciativa visa a criação e implementação de políticas públicas voltadas para micro e pequenas empresas, melhorando, portanto, o ambiente empresarial da região. O evento também contou com o ex-prefeito de Três Rios, Vinicius Farah, eleito por duas vezes consecutivas o prefeito mais empreendedor do Rio de Janeiro.


Petrópolis tem 26.819 estabelecimentos formalizados, 11.181 micros e pequenas empresas e 18.525 microempreendedores individuais. A força destes negócios é responsável por boa parte dos 74 mil empregos da cidade e a meta da nova gestão é incentivar micro, pequenos e médios negócios.
 “Já no plano de governo criamos metas que visam desenvolver a cidade economicamente. Nossa meta é conseguir desenvolver o município de diferentes maneiras com pilares de sustentação adequados e que garantam trabalho para o petropolitano além de renda para o município. Sabemos do nosso potencial e não foi à toa que fomos escolhidos pelo Sebrae entre os 11 municípios do Estado do Rio de Janeiro do Programa Cidades Empreendedoras, que objetiva engajar o governo e lideranças para implementação de políticas públicas voltadas para ambiente empresarial”, destaca Bernardo Rossi.


Durante o encontro, que também contou com as presenças dos secretários de Desenvolvimento Econômico e Fazenda, Marcelo Fiorini e Heitor Pereira, respectivamente, Vinícius Farah compartilhou sua experiência, destacando a importância de desenvolver as micros e pequenas empresas.


“O primeiro passo para desenvolver a cidade é construir um ambiente favorável, com a implementação de políticas públicas, oferta de mão de obra qualificada, entre outras melhorias. Uma grande empresa irá para cidade a partir do momento em que nela existirem possibilidades e tenha potencial para o desenvolvimento”, destaca Farah.


Usando Três Rios como exemplo, Farah explica a importância em fortalecer diversos setores para que, caso haja algum problema com um deles, os outros sejam capazes de dar continuidade ao desenvolvimento da cidade.


 “É por isso que todo o município deve ter uma prefeitura forte, pois isso constrói uma cidade forte. Em Três Rios eu fiz o dever de casa e é por isso que a cidade conseguir avançar tanto e tão pouco tempo. Fizemos o óbvio, copiamos muitas coisas de outras cidades e lapidamos o que era adequado para a nossa. Deu certo. Acredito que Petrópolis tem esse potencial e tenho certeza que o Bernardo Rossi vai ser o maior prefeito da História dessa cidade”, declara Farah.


“Já estamos trabalhando na consolidação de políticas públicas que fortaleçam o município e no lançamento do Espaço do Empreendedor. O local vai consolidar uma série de serviços como a Caixa Econômica Federal, Sebrae, Jucerja, Meio Ambiente, Secretaria de Fazenda, Secretaria de Obras e pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e os departamentos de Agricultura, Ciência e Tecnologia, Trabalho e Renda e de Indústria, Comércio e Serviço. Lá os empreendedores serão orientados e poderão ter acesso ao protocolo geral entre outras comodidades. Acreditamos que esse será um passo importante para desburocratização dos serviços na nossa cidade”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.


Cidade Empreendedora
Além de Petrópolis, Angra dos Reis, Araruama, Duque de Caxias, Itaperuna, Macaé, Niterói, Nova Iguaçu, Nova Friburgo, Três Rios e Volta Redonda participam do programa Cidade Empreendedora. Segundo pesquisa do “Data Sebrae”, essas regiões totalizam cerca de 230 mil empresas registradas no Estado do Rio de Janeiro, ou seja, 22% da atividade empresarial fluminense. Para participar foram levados em consideração os status de lei geral municipal implementada; densidade empresarial e ambiente favorável para desenvolvimento do programa. Em uma espécie de jogo, vence o município que conquistar mais medalhas, entre elas, “empreendedor rural”, “empreendedorismo no ambiente escolar”, “município dinâmico” e “município mais simples”, para ações voltadas à desburocratização.

Ao longo do ano, também serão realizados encontros com um comitê gestor formado por secretários municipais de governo, fazenda, administração, planejamento, saúde, meio ambiente, educação, agentes de desenvolvimento, procuradoria, controle interno, lideranças empresariais, representantes do legislativo local e coordenadores regionais do Sebrae/RJ, que se reunirão mensalmente para deliberação e aprovação das ações a serem implantadas. Por se tratar de um jogo, os municípios estarão competindo em tempo real e ao final do programa serão classificados pelo seu desempenho. Todas as informações, painéis e relatórios estarão disponíveis em uma ferramenta virtual, aberta ao público para consulta.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI