PESQUISA POR MATÉRIAS

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

terça-feira, 4 de abril de 2017

SEGURANÇA: CÂMERAS DE MONITORAMENTO VOLTAM A FUNCIONAR NA CIDADE

Guarda Civil ligou nove dos 20 equipamentos que estavam sem operar desde outubro do ano passado
As câmeras de segurança de Petrópolis estão funcionando novamente após quase seis meses trabalhando parcialmente. A Guarda Civil ligou nesta segunda-feira (03) nove equipamentos das duas centrais de monitoramento da cidade. Em outubro do ano passado, a transmissão via rádio da torre que fica no Morin queimou e o reparo não foi providenciado. Agora, com o conserto, a totalidade de 20 câmeras opera normalmente e a prefeitura vai dar início ao projeto de equipar a cidade com 100 câmeras e uma central de monitoramento de alta tecnologia e recursos.“Petrópolis, em três meses já mudou em limpeza, em ordenamento e também em segurança. E vamos continuar investindo no setor”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.
Nesta segunda-feira foram religadas duas câmeras próximo ao edifício Marchese, uma próximo ao Shopping Dom Pedro, uma no Terminal do Centro, uma na General Osório, uma na Nelson de Sá Earp e três em Itaipava.
A aposentada Neida Ramos, de 64 anos, moradora da Manoel Torres, espera que a câmera no Terminal possa coibir algumas situações. “De vez em quando tem umas confusões aqui, brigas de passageiros. Espero que as câmeras ajudem a não acontecer mais esses problemas”, disse.

Essas 20 câmeras não são as únicas que fazem a segurança da cidade. Além delas, Petrópolis conta com mais sete instaladas no ônibus de videomonitoramento que fica na Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia) e mais quatro no posto fixo da Guarda Civil da Praça da Liberdade. Todas elas entraram em operação este ano e serão integradas no sistema de segurança que vem sendo montado a partir de verbas federais recuperadas pelo prefeito Bernardo Rossi.
Em janeiro, o prefeito resgatou um montante de R$ 500 mil de uma emenda da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) ao orçamento da União foi perdido na gestão passada. Esse recurso será usado para unificar as centrais e ampliar o número de câmeras – apenas esse ano, serão mais 20, mas o plano é chegar a 100 equipamentos.

“Nesse momento estamos adequando o projeto para enviarmos para o governo federal e ser liberado o recurso. A volta das câmeras vai dar mais segurança à população, mas nossa intenção é poder chegar mais longe e monitorar a cidade como um todo, assim como já estamos fazendo em algumas praças, onde zeramos as ocorrências, como na Praça da Águia”, explicou o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.