| CIDADE

FIQUE EM DIA: CONTRIBUINTES TÊM ATÉ O DIA 31 PARA REGULARIZAR DÉBITOS COM A PMP

Negociações podem ser feitas de segunda a sábado, das 9h às 16 | Divulgação Com estrutura especial de atendimento montada no clube Petr...

quarta-feira, 19 de abril de 2017

SERVIÇO DE ORTOPEDIA DO HMNSE PASSA POR REESTRUTURAÇÃO

Com uma média de atendimento de 10 mil pessoas por mês, a Ortopedia do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE) é referência no município na assistência pelo SUS. Para proporcionar mais conforto e agilidade ao atendimento, a Secretaria de Saúde reestruturou o serviço que atualmente conta com uma equipe de quatro plantonistas 24h para atendimentos de urgência e emergência, quatro turnos de acompanhamento ambulatorial, além de restabelecer os fluxos e protocolos de internação e regulação de pacientes cirúrgicos em unidades particulares.

A partir do novo processo, o paciente que aguardava 72h para ter o risco cirúrgico em mãos, atualmente espera 12h.  “É assim que a gestão da saúde precisa ser: temos a estrutura necessária, UPAs, hospitais e postos. O que faltava é o que estamos implementando, uma boa administração feita por quem é da área e entende e que possibilita avançar no atendimento”, classifica o prefeito Bernardo Rossi.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, avalia que a conduta proporciona mais resolutividade para as centrais reguladoras realizarem os encaminhamentos das internações cirúrgicas.

“Nós tínhamos um problema do hospital disponibilizar a vaga e o paciente não estar com os exames em dia para ser encaminhado para a cirurgia. Esperava-se 72h para ter os exames em mãos e o hospital precisava ocupar o leito com outro paciente, então se perdia a vaga. Agora o paciente, assim que o médico solicita a internação, já faz o risco cirúrgico. Na primeira oportunidade de vaga de transferência, ele é encaminhado”, explica Silmar Fortes.

O Hospital Municipal Nelson de Sá Earp atende em média 160 pacientes de urgência e realiza 200 acompanhamentos ambulatoriais por dia.  Antes, o paciente com alguma entorse ou dor em algum membro – que não caracteriza atendimento de urgência - precisava passar por um clínico e solicitar o encaminhamento ao ortopedista.

Os ortopedistas Rodrigo de Freitas e Sergio Ricardo Neto explicaram que atualmente o paciente ambulatorial deve realizar o agendamento diretamente no HMNSE.

“Esse fluxo foi mudado, pois o paciente que sofre com uma dor nas costas ou torceu o pé jogando bola, mas só foi sentir a dor dias depois, precisava ir a um clínico geral para pedir o acompanhamento da especialidade, neste processo perdia-se muito tempo com a espera de dois agendamentos”, disse Rodrigo de Freitas, através do novo fluxo, o paciente dirige-se a recepção do hospital onde é encaminhado para o ambulatório realizar o agendamento diretamente no local. “Oferecemos dois turnos de manhã e dois à tarde que nos dá ampliação do atendimento. Não importa se a dor é uma constante, ou se a queda aconteceu semanas atrás, o paciente já sai com o agendamento em mãos para o acompanhamento com o ortopedista ou com o fisioterapeuta”, afirma Sérgio Ricardo.

O novo protocolo de acompanhamento ambulatorial tem agradado os pacientes, a estudante Natália da Silva Laranja, 28 anos, sofreu uma entorse no joelho, realizou o agendamento na sexta-feira (31.03) e já recebeu o atendimento nesta terça-feira (04).

“Eu fiquei muito surpresa com a rapidez, meu primo marcou pra mim a consulta semana passada e hoje já estou iniciando o tratamento. Fique muito satisfeita com o atendimento”, disse Natália Laranja.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI