quarta-feira, 31 de maio de 2017

FIRJAN ACELERA AUTORIZAÇÃO PARA VIABILIZAR NOVA PLANTA DA GE CELMA EM TRÊS RIOS

 A atuação do Sistema FIRJAN na defesa de interesses da indústria ajudará a GE Celma a dar continuidade à construção de sua nova planta em Três Rios. Em dezembro de 2016, a companhia pediu autorização à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para a construção de uma estrada de acesso entre o km 158 da BR-393 e o terreno onde será construído a nova unidade da empresa, o que seria primordial para sua implantação.

 Atendendo ao pedido da Federação das Indústrias, que iniciou sua atuação em março, para agilizar a análise, a Superintendência de Exploração de Infraestrutura Rodoviária da ANTT autorizou a construção da estrada.
 “Em março a empresa nos solicitou que ajudássemos na tramitação desse processo. Entramos em contato com a ANTT, em Brasília, e em duas semanas o processo caminhou e a autorização foi deferida. Antes, não poderia haver obra. Vale lembrar que o prazo normal de tramitação nas superintendências e publicação é de 90 dias”, explicou Riley Rodrigues, gerente de Estudos de Infraestrutura do Sistema FIRJAN.
 “O apoio da FIRJAN aos pleitos das empresas junto as diversas instituições e agentes governamentais é de fundamental importância para o fortalecimento e crescimento da atividade industrial em nosso estado. A GE valoriza a parceria com a FIRJAN em todas as suas áreas de atuação”, afirmou o presidente da GE Celma. Julio Talon.
 A nova unidade da GE Celma, líder mundial no fornecimento de motores a jato, componentes e sistemas integrados para a aviação comercial e militar, terá um banco de provas de motores aeronáuticos, com capacidade quatro vezes superior à sua fábrica de Petrópolis. A planta de Três Rios permitirá uma redução média de 15 dias no prazo de entrega dos motores GEnx – um dos mais avançados do mundo.
 O novo empreendimento faz parte do plano de crescimento da GE Celma, que irá investir US$ 100 milhões até 2020 para ampliar a capacidade operacional da companhia, atingindo a capacidade de 500 motores aeronáuticos de grande porte revisados por ano. A nova unidade receberá aporte de US$ 45 milhões até o final de 2017.
 A autorização consta na Portaria nº 69 da ANTT, publicada em 5 de abril.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS