| CIDADE

TEMPORAL DE DOMINGO CAUSOU ESTRAGOS EM ALGUNS BAIRROS

Na União e Indústria, na altura de Corrêas, uma árvore caiu e interditou a pista |  Grupos Whatsapp A Secretaria de Defesa Civil e Açõe...

terça-feira, 27 de junho de 2017

CUIDADOS COM OS DENTES DAS CRIANÇAS EM FESTAS TÍPICAS E FÉRIAS

Meses de junho e julho trazem várias alegrias para pais e filhos. É o período das guloseimas nas festas juninas, julinas e até agostinas, misturadas ao planejamento do que fazer no recesso escolar. Apesar de tudo parecer festa, os cuidados com a higiene bucal, principalmente, nas crianças não podem entrar de férias.


De acordo com a cirurgiã dentista Amanda Clavery, as iguarias típicas da época como pé-de-moleque, cocada, dentre outros, podem causar fratura nos dentes da frente, também conhecidos tecnicamente como incisivos. "Os pais precisam orientar os filhos a comer com cuidado ou cortar em pedacinhos menores para que os dentes não se quebrem com o alimento", explica.

Os doces também são preocupantes, pois podem agravar problemas como cáries,  gengivites, acúmulo de placas e mau-hálito. "Por isso, é interessante manter a rotina rígida de higiene tanto no período letivo, quanto nas férias da criança, acompanhando a escovação e aproveitando o período de férias para levá-los ao dentista para fazer revisão semestral, profilaxia e limpeza", orienta.

No dia a dia, a profissional explica que é necessário realizar a escovação e uso do fio dental entre 3 a 4 vezes, principalmente após o consumo de doces, com o apoio dos pais até os 6 anos, dando autonomia às crianças para os próprios cuidados a partir desta idade, mas sempre com supervisão e atenção. Caso não tenha sido suficiente, repetir a escovação.

Esta época do ano também pode ser prejudicial, por exemplo, por conta do frio. "A sensibilidade dos dentes aumenta nas temperaturas mais baixas. Os sintomas da cárie, por exemplo, podem se agravar, aumentando a sensação de dor, colaborando para a necessidade de levar a criança ao dentista", alerta.

As férias deixam os meninos e meninas com mais tempo livre, o que para aqueles com mais energia, pode significar mais riscos de fratura. De acordo com a profissional, crianças que sobem em árvore, correm, brincam de maneira mais audaciosa ou fazem lutas marciais podem e devem usar um protetor bucal elaborado individualmente com base na arcada dentária do pequeno.

"Em casos de acidentes já consumados, com fratura, é recomendável que os pais levem o filho ao dentista o mais brevemente possível para avaliação por meio de raio-x, a fim de saber se atingiu o canal do dente ou se apenas restauração e resina composta são suficientes para solucionar o problema", orienta.

Amanda Clavery é cirurgiã dentista, especialista em ortodontia e mestranda em prótese dentária, com consultório na Estrada União e Indústria, 11590, sala 107, Shopping 2000, em Itaipava, Petrópolis.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI