ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

sexta-feira, 2 de junho de 2017

PROCON PRESTA NOTÍCIA CRIME POR ESTELIONATO CONTRA RESPONSÁVEL PELA PRODURA DO RESSACA DE CARNAVAL

O Procon Petrópolis entrou nesta sexta-feira (02) com uma notícia crime de estelionato contra o empresário responsável pela 3PlusOne, empresa produtora do evento Ressaca de Carnaval. A notificação foi realizada na 106ª Delegacia de Polícia e no Ministério Público. A medida foi realizada após inúmeras tentativas mal sucedidas do órgão com a empresa para tentar, de maneira conciliatória, resolver a situação de 23 pessoas que acionaram o Procon pedindo o dinheiro pago pelos ingressos de volta.

As reclamações contra a produtora foram feitas entre 14 de março e 15 de maio. Desde então, o Procon buscou, de forma administrativa, a conciliação para o ressarcimento do valor pago pelos ingressos dos reclamantes que vão de R$ 40 e R$ 220 cada. Uma das queixas apresentadas no órgão é referente a um prejuízo de R$ 2.640 pela compra de 12 convites de uma única pessoa. De acordo com o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá, foram inúmeras ligações feitas além do envio de notificação aos dois endereços registados.

"Quando me identifiquei e disse que era do Procon desligaram o telefone. Minha equipe tentou, inúmeras vezes, falar com os contatos que eles disponibilizaram, sem sucesso. Depois enviamos a notificação com aviso de recebimento, mas os endereços fornecidos pela empresa não existem. Não vamos, sob hipótese alguma, permitir que o petropolitano seja lesado sem buscar, de todas as formas, defender seus direitos”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Devido ao não cumprimento, por parte da empresa 3PlusOne, dos requisitos contratuais e legais necessários à realização de eventos, para garantir a segurança e integridade do público - entre os quais documento do Corpo de Bombeiros,  que  indeferiu (não autorizou) a realização, e  alvará da Vara da Infância e da Juventude (não apresentado pelos responsáveis), a Prefeitura de Petrópolis, não teve outra alternativa a não ser cancelar o evento, que aconteceria em um sábado, 4 de março, no Parque Municipal de Itaipava.

À ocasião, mesmo após a Prefeitura ter informado sobre o cancelamento do evento à produtora, a empresa continuou divulgando, pelas redes sociais, que o evento iria acontecer. Horas antes do evento, duas das três atrações anunciadas para se apresentarem na cidade também anunciaram, por meio de suas redes sociais oficiais, que não realizariam o evento pelo descumprimento do contrato por parte da empresa.

“Desde então o público vem buscando contato com a empresa, seja por telefone, e-mail, redes sociais, mas ninguém dá uma satisfação. Nossa primeira medida seria entrar com uma queixa administrativa, mas nem isso conseguimos fazer porque a empresa não pode ser notificada. Agora, com a notícia crime, esperamos que a população prejudicada consiga resolver essa situação de uma vez por todas”, destaca Sabrá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente esta notícia