| CIDADE

FIQUE EM DIA: CONTRIBUINTES TÊM ATÉ O DIA 31 PARA REGULARIZAR DÉBITOS COM A PMP

Negociações podem ser feitas de segunda a sábado, das 9h às 16 | Divulgação Com estrutura especial de atendimento montada no clube Petr...

sexta-feira, 21 de julho de 2017

ESPETÁCULO "MERCEDES" NARRA A HISTÓRIA DA PRIMEIRA BAILARINA NEGRA DO MUNICIPAL

A história de Mercedes Baptista, primeira bailarina negra do Theatro Municipal do Rio e precursora da dança afro-brasileira pelo mundo será narrada no palco do Theatro D. Pedro, em Petrópolis, na sexta-feira (28/07) às 20h. O espetáculo faz parte da programação do Festival X-Tudo SESI Cultural que este ano destaca a Cultura Negra e seus desdobramentos na sociedade. Os ingressos estão à venda e têm preços populares: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

 Mercedes é reconhecida por se tornar a primeira bailarina negra a compor o corpo de baile do Municipal do Rio. Precursora da dança afro-brasileira pelo mundo, ela ainda foi a responsável pela disseminação das alas coreografadas do carnaval carioca.

 A artista foi a fundadora do Ballet Folclórico Mercedes Baptista que inaugurou uma nova perspectiva da dança moderna no Brasil. Inicialmente formado por negros, o grupo ganhou notoriedade e respeito apresentando-se não somente no País, mas por boa parte da América do Sul e da Europa, sendo responsável por inserir nomes como Elza Soares, Ruth de Souza e Léa Garcia no cenário cultural da época. Além disso, viajou pelo mundo divulgando e ensinando a dança afro-brasileira.

 A apresentação agrega manifestações artísticas como teatro, dança e música, utilizadas como símbolos poéticos de ligação entre a formação clássica e o conhecimento de matriz africana. Uma narrativa em torno da construção da identidade negra na cultura brasileira, contada a partir de fatos reais e fictícios envolvendo a vida de Mercedes Ignácia da Silva Krieger.

 O projeto é o primeiro de construção cênica do Grupo Emú, que reúne artistas interessados em investigar o cenário artístico contemporâneo sob a ótica da cultura negra, trazendo aos palcos o resultado de uma pesquisa dos movimentos coreográficos criados pela bailarina.

 Desde sua estreia em maio de 2016, o espetáculo foi visto por mais de 3 mil espectadores, participando de importantes festivais e mostras brasileiras, como a Benjamin de Oliveira, em Minas Gerais, e a Olonádé, no Rio de Janeiro. Uma viagem pela história da artista que só tem a contribuir para o resgate e a preservação da cultura negra brasileira.

 Os ingressos estão à venda na bilheteria do Theatro D. Pedro (aberta das 14h às 20h). Pessoas com mais de 60 anos, estudantes, deficientes físicos e associados ao SESI pagam meia-entrada.

SERVIÇO:
MERCEDES
Dia: 28 de julho (sexta-feira)
Hora:20h
Local: Theatro D. Pedro - Praça Expedicionários, s/n – Centro
Gênero: Drama musicado
Duração: 70 min
Classificação 16 anos
Ingresso R$ 10,00 (inteira) R$ 5,00 (meia

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI