ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

segunda-feira, 3 de julho de 2017

JUSTIÇA DECIDE QUE COBRANÇA DIFERENCIADA ENTRE HOMENS E MULHERES EM BALADAS É IEGAL


A secretaria nacional do consumidor, órgão ligado ao Ministério da Justiça, determinou na última sexta-feira (30) que a cobrança diferenciada entre homens e mulheres feitas em baladas é uma prática ilegal. Nesta segunda-feira (3), a secretaria vai publicar uma orientação para restaurantes, bares e casas noturnas alegando que a diferenciação no preço é uma "afronta ao princípio da dignidade da pessoa humana", classificando a ação como uma "prática comercial abusiva".

A medida, que passa a valer daqui a um mês, é consequência de uma série de debates levantados sobre o assunto, principalmente após a reportagem do 'Fantástico', da Rede Globo, no domingo, 25. Segundo a denúncia, baladas distribuídas pelo Brasil têm a prática de cobrar um preço mais baixo para mulheres, para incentivar a presença do público feminino.

Fonte: Notícias ao Minuto