PESQUISA POR MATÉRIAS

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

segunda-feira, 24 de julho de 2017

PETRÓPOLIS TERÁ MAIS DE R$ 30 MILHÕES PARA INVESTIMENTO EM SANEAMENTO BÁSICO

Até o final de 2017, Petrópolis vai ganhar uma adutora, duas estações de tratamento de esgoto e um biodigestor, além de quase 25 mil metros de extensão de rede de água. Tudo isso faz parte do investimento que a cidade terá em saneamento básico e que ultrapassa R$ 30 milhões até o ano que vem.

“Nós estamos falando aqui de saúde. Investimento em saneamento básico é investimento em saúde. A prefeitura acompanha muito de perto tudo o que vem sendo feito para aumentar o tratamento, a distribuição de água e coleta de esgoto na nossa cidade. Nós queremos que os serviços sejam levados para todos os moradores com alta qualidade”, afirma o prefeito.

A adutora é o primeiro passo para ampliar o tratamento da água em Araras. Serão implantados 4,3 mil metros para transportar a água para uma estação de tratamento, que o bairro começará a ver nascer a partir do ano que vem.A ETA de Araras vai ampliar a capacidade de abastecimento da Águas do Imperador na região.

Também em 2018, será construído um reservatório na ETA de Secretário, que vai ajudar ainda mais no tratamento de água do bairro. O bairro também vai receber uma estação de tratamento de esgoto no ano que vem.

Serão quatro estações de tratamento de esgoto a serem construídas nesses dois anos. Em 2017, Nogueira e Alcobacinha serão beneficiados. Já o Roseiral também receberá sistema de coleta, recalque e tratamento no próximo ano. Até lá, também serão implantados dois biodigestores, em Nogueira e Itaipava.

Nos dois anos, a empresa vai estender a rede de coleta de esgoto em cinco mil metros e a de abastecimento de água em 45 mil metros, alcançando mais de 30 mil pessoas em toda a cidade.

“Todas essas são obras que vão modernizar as redes e o tratamento da água e do esgoto, garantindo assim que o petropolitano tenha ainda mais qualidade nesses serviços de saneamento básico. As intervenções são acompanhadas de perto, algumas com maior grau de complexidade por causa da topografia da cidade ou distância de sistemas centrais. Nosso trabalho é para garantir que esses investimentos apresentem os resultados brevemente”, afirma o secretário de Obras, Ronaldo Medeiros.