ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

CIDADE BUSCA R$ 36 MILHÕES PARA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS ATINGIDAS POR CHUVAS

A busca por recursos para obras de contenção está sendo feita pela prefeitura em várias frentes. Além dos pedidos para intervenções preventivas apresentados ao Ministério das Cidades, a Secretaria de Obras solicitou a inclusão de sete áreas atingidas por chuvas no programa de Reabilitação e Recuperação do Ministério da Integração Nacional. Essas obras somam R$ 36 milhões e já estão em análise pelo governo federal.
“A gente trabalha para conseguir obras que vão evitar tragédias na cidade, mas alguns locais já sofreram com chuvas e precisam de recuperação. O governo federal tem um programa só para esse tipo obra. Por isso, também estamos trabalhando para conseguir esses recursos e trazer alívio para os moradores dessas localidades”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A maior parte do recurso solicitado é para a Rua Uruguai, no Quitandinha, onde um desmoronamento de pedras em novembro do ano passado causou a morte de duas pessoas. Para fazer a contenção, a remoção de rochas e a construção de uma cortina atirantada, o município está solicitando R$ 35,5 milhões. O montante se deve ao tamanho que precisa de intervenção: quase 7 mil m².

Estão incluídas nesta etapa do projeto Henrique Paixão (São Sebastião), Antero Silva (Itamarati), Arnô Felix dos Santos e Estrada da Saudade (Estrada da Saudade), Henrique João da Cruz (Cascatinha) e Paris (Retiro). Somadas, elas alcançam R$ 2,4 milhões para intervenções em mais de 1,3 mil metros quadrados.  Todos esses locais tiveram problemas como destruição de ruas e calçadas ou de sistemas de contenção que precisam ser reconstruídos.

A maior parte do recurso solicitado, no entanto, é para a Rua Uruguai, no Quitandinha. No local já foi executada uma obra emergencial, mas para fazer toda a contenção, a remoção de rochas e a construção de uma cortina atirantada, o município está solicitando R$ 35,5 milhões. O montante se deve ao tamanho que precisa de intervenção: quase 7 mil metros quadrados.

Esses locais já foram vistoriados pelo Ministério da Integração Nacional no início do mês com a vinda de um técnico. Esse tipo de vistoria no local não é comum dentro do governo federal, mas aconteceu porque a União reconhece a importância da questão da contenção de encostas em Petrópolis.

“Geralmente, essas vistorias são realizadas por fotos e informações georreferenciadas. Mas Petrópolis tem um histórico de tragédias naturais, certamente é uma das que tem mais perdas por causa de chuvas no país, tanto material quanto de vidas. Por isso, recebe essa atenção especial do governo federal”, explicou o analista de infraestrutura do Ministério da Integração Nacional, Leonardo Ferreira, que esteve na cidade para verificar as áreas. A pasta já solicitou algumas adequações aos projetos executivos, que já estão sendo providenciadas pela Secretaria de Obras.


Prefeitura quer investimento de R$ 165 milhões em mais 25 locais
A importância dada ao tema dentro do governo federal, seja no Ministério das Cidades quanto no da Integração Nacional, é o mesmo ao da prefeitura. Ao longo do ano, o município vem atuando de diversas maneiras a cidade fique mais segura para os moradores. É por isso que solicitou ao Ministério das Cidades R$ 165 milhões para obras em 25 locais. Esse pedido foi feito a partir do Plano Municipal de Redução de Riscos, que prevê medidas estruturais (como obras de contenção) e não-estruturais (como reassentamentos) para mitigar riscos de tragédias nos cinco distritos.

Também trabalhou para recompor R$ 5,8 milhões que foram arrestados do PAC das Encostas. Com isso, nove obras dos lotes 2 e 3 do programa que estavam paralisadas por falta de pagamento das empresas responsáveis no final de 2016 estão sendo retomadas nesse mês. Uma das que já estão de volta é na Avenida Amaral Peixoto, no Quitandinha, onde cerca de 30 pessoas já estão trabalhando. O PAC das Encostas prevê investimentos de R$ 60,2 milhões no município.

Além disso, a prefeitura ainda garantiu o pagamento de uma contrapartida de apenas R$ 12 mil que estava impedindo o início de uma obra na Rua Desembargador Luiz Antônio Severo, em Itaipava, fruto de uma emenda parlamentar de R$ 384 mil. Agora, a cortina atirantada construída no local já tem 20% de conclusão.

“O compromisso com a questão da contenção de encostas é imenso e temos encontrado no governo federal um grande parceiro. Eles têm o mesmo entendimento que o nosso e isso abre um canal muito importante para que os recursos possam chegar e, dessa forma, que a gente evite tragédias no nosso município”, disse o secretário de Obras, Ronaldo Medeiros.