segunda-feira, 9 de outubro de 2017

USUÁRIOS DE CRACK NEGOCIAM CELULARES ROUBADOS NA AVENIDA BRASIL

Usuários de crack negociam celulares roubados com motoristas que trafegam pela Avenida Brasil, na altura de Bonsucesso, no Rio. A cena foi flagrada na manhã deste domingo (8).Procurado pelo "O Globo", o delegado Welington Vieira, titular da 21ªDP, de Bonsucesso, contou que pelo menos 38 pessoas envolvidas com esse crime na região foram identificadas. O grupo está sendo responsabilizado por roubar os aparelhos e vendê-los.

"Há muito tempo a Polícia Civil vem monitorando as atividades do grupo; alguns já estão presos. Mas o problema pede ação conjunta de órgãos, sobretudo da Prefeitura do Rio. Temos inquéritos instaurados, e, em todos, foi pedida a prisão dos autores dos roubos", explicou Vieira.
Ainda de acordo com o delegado, celular é o principal alvo de usuários de crack.
"Ali (na cracolândia) é um foco que envolve tudo de ruim. A droga está do outro lado da rua, e o crack custa barato. Mas os dependentes precisam de dinheiro e acabam se transformando em ladrões. Os celulares são vendidos na favela e na via e também trocados por drogas."
O presidente executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), Eduardo Levy Moreira, explicou que há quadrilhas, que atuam em bancas de camelôs no Centro da cidade que adulteram e clonam a sequência numérica que todo aparelho tem, chamada de IMEI.
"Temos informações de que camelôs, por um preço de R$ 50 a R$ 100, estão clonando os IMEIs dos celulares em banquinhas no Centro do Rio", contou Levy.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI

PESQUISA POR MATÉRIAS