quarta-feira, 18 de julho de 2018

FILHOTES LEVAM ALEGRIA AO CTO NO TRABALHO DE CINOTERAPIA

“Quando os cães chegam, eles ajudam na nossa recuperação, traz um alento e devolve o nosso sorriso que muitas vezes são esquecidos por conta do nosso problema”, foi assim que Marco Antonio Salgado de 57 anos, que está finalizando seu tratamento de quimioterapia, definiu a visita dos cachorrinhos do canil da Guarda Civil, na terça-feira (17) no Centro de Terapia Oncológica (CTO).

Pela primeira vez, a Guarda levou os dois filhotes de Golden Retriever, Chico e Jujuba, que são crias da já então conhecida Lola, que sempre participou do projeto de cinoterapia – terapia com o auxílio de cães. Segundo o coordenador técnico do canil, Leandro Lopes, a duplinha tem dois meses e possuem as liberações do veterinário, como vermifugação, processo de vacinação em andamento e todas as precauções de saúde para participarem das visitas.
“Observamos o resultado e a mudança no comportamento dos pacientes na hora em que os cachorrinhos chegam. Os cães são um suporte e um auxílio no tratamento, que já é tão rigoroso. A Guarda Civil fica muito em feliz em fazer parte deste projeto”, contou comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.
Durante a visita, os agentes Rafael, Carvalho e Adriana Vital, participaram da ação que aconteceu na área de convivência do CTO. Os cães foram levados na sala de espera de atendimento, nunca em áreas de tratamento, exames ou consultas. As pessoas aproveitaram para brincar, tirar foto e fazer carinho nos filhotes.
“Estamos ampliando a quantidade de cães para atender mais pessoas e alcançar mais resultados positivos. Queremos começar o atendimento direcionado, um acompanhamento mais individual com paciente e família”, contou coordenador técnico do canil, Leandro Lopes que sempre acompanha os agentes e é o pioneiro do projeto de cinoterapia no município.
O CTO realizada mais de 2.400 atendimentos por mês e atende pacientes de outros municípios. O oncologista e diretor do CTO, Bernardino Ferreira, falou da importância da cinoterapia para os pacientes. “A cinoterapia é a humanização do tratamento. É nítido como os cães trazem a distração, o carinho e acolhimento para os pacientes. Traz vida para o ambiente que é tenso. As visitas são excelentes e de uma ajuda singular. A equipe do CTO é muito grata ao projeto”, contou Bernardino.

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI