| PESQUISA POR MATÉRIAS

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

POSTOS DE SAÚDE DA CIDADE VACINAM CONTRA SARAMPO E PÓLIO ATÉ O DIA 31

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite teve início na última segunda-feira (06) e vai até o próximo dia 31. Em Petrópolis, a Secretaria de Saúde espera imunizar 14 mil crianças entre um ano e menores de cinco, que são o público alvo da estratégia da Campanha. Quinze salas de vacinação participam da campanha, que vai ter o Dia D de imunização no dia 18, com mais 14 postos disponibilizando a vacina.

“Todas as crianças desta faixa etária devem ser vacinadas, mesmo as que já tenham sido imunizadas anteriormente. A maior prevenção é a vacina. Os pais devem se conscientizar que precisam levar os filhos para tomar a vacina e ficar imune. É importante também manter o Calendário Nacional de Vacinação atualizado”, diz o secretário de Saúde, Silmar Fortes, destacando que quem procurar a vacina deve levar a caderneta de vacinação.
A exemplo do Brasil, Petrópolis também tem registrado baixa procura pela atualização do Calendário Nacional de Vacinação, que reúne informações sobre as vacinas ofertas pelo SUS. É o caso da poliomielite, por exemplo, que fechou o ano passado com 71% do público vacinados. 
“As vacinas são seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger a pessoa contra doenças transmissíveis, porém para algumas delas a cobertura vacinal é baixa. Na rotina de imunização contra a poliomielite, a vacina deve ser administrada com as três primeiras doses aos dois, quatro e seis meses de idade, com reforços aos quinze meses e quatro anos”, explica Silmar Fortes.
O Brasil não registra casos de poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o Certificado da Erradicação da Transmissão Autóctone do Poliovírus Selvagem. No entanto, apesar da erradicação ter sido feita há 28 anos, o Brasil mantém a vacina no calendário nacional.
Outra doença alvo da campanha em todo o país é o sarampo. Há 26 anos Petrópolis não registra casos da doença. Apesar disso, o município conta com unidades básicas de Saúde, de urgência e emergência e hospitais em contato constante realizando monitoramento para rápida atuação em caso de suspeita da doença.
“Pela imunização de rotina, a vacina triviral, que previne contra sarampo, caxumba e rubéola, deve ter primeira dose aplicada quando completado um ano de vida, com reforço com um ano e três meses. Quem não está no público alvo da campanha e já tem doses de acordo com o calendário de vacinas não precisa ser vacinado novamente”, explica a diretora de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger. A aplicação da triviral fechou o ano passado com 73% de cobertura.
O administrador Dante Holzer, de 43 anos, levou o filho Natan, de quatro, para vacinar na manhã desta segunda-feira (06.08). Nem o frio e a chuva foram capazes de evitar que Dante aproveitasse o primeiro dia de campanha para imunizar o filho.
“Acho importante, pois, mesmo se tratando de doenças consideradas erradicadas, devemos prevenir para que elas não retornem. Sabemos que o Brasil recebe muitas pessoas de fora, mas não sabemos que tipos de políticas em Saúde os demais países fazem. Então, já aproveitei este primeiro momento para vir aqui e vaciná-lo”, contou o administrador.

.Confira a lista com as salas de vacinação:
PSF Alto da Serra
PSF Posse
PSF São Sebastião
UBS Alto Independência
UBS Morin
UBS Mosela
UBS Itaipava
UBS Pedro do Rio
UBS Quitandinha
UBS Retiro
Centro de Saúde Coletiva
Centro de Saúde no Itamarati
Ambulatório Escola
Epidemiologia (ao lado do Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp)
Hospital Alcides Carneiro (HAC)

ANUNCIE AQUI

ANUNCIE AQUI